PORTAS EM MEIO ÀS CRISES

crise-1

crise-1

Em tempos de crise o que mais se ouve é exatamente a palavra crise. Óbvio, pela relevância do tema as pessoas falam sobre ele. É natural. Por exemplo, em um casamento, ou a proximidade deste, as pessoas falam sobre casamento, sobre noivos, sobre viagens, sobre vestidos, ternos e convites e temas relacionados. Então, é compreensível que haja uma pauta uníssona sobre a crise, quando se atravessa por uma.

Mas será que falar da crise apenas resolve a crise? Evidente que não. A discussão sobre o tema deve ser sempre direcionada para a solução, visto que, via de regra a crise é interpretada como um problema. Mas, então a crise pode ser interpretada como um não problema? Sim. É possível enxergar a crise como uma porta, como uma janela de oportunidades.

A ocasião pode ser transformada a partir do momento em que somos seres transformados e transformadores. Alguns colocam o foco na crise, não conseguindo minimamente pensar em soluções. Outros, enxergam a crise como uma oportunidade de recriar, reorganizar finanças, diminuir custos com criatividade e outras possibilidades infinitas.

Temos a tendência a encarar a crise como um castigo, colocando inclusive culpa na crise para nossas preguiças, desídias, maus planejamentos, a crise vira uma desculpa para nossas incapacidades muitas vezes.

Então precisamos nos reprogramar, nos condicionar, com uma mente renovada, a compreender que é natural passarmos por momentos de crise, e dar desculpas não nos torna menos responsáveis. O ciclo da vida é feito de crises e soluções. Lidamos com perdas durante toda uma vida, mas ficar focado no problema, entendendo-se e comportando-se como uma vítima da vida pela crise, é, além de pouco producente e absoluta ingratidão, um sintoma de que algo mais profundo precisa ser mudado.

crise-crie

Belos exemplos nos deram nossos pais. Cada um de nós terá, se parar agora dois minutinhos para vasculhar a memória, inúmeras historias familiares de como o desemprego do papai ou do vovô abriu oportunidade para que um negócio próprio fosse iniciado, mesmo que por um período pequeno, e foi essa oportunidade, surgida da crise, quem os alimentou. Quantas mulheres, ao passarem pela crise do divórcio puderam se lançar para o mercado de trabalho e iniciar uma carreira esquecida, a crise para elas, trouxe oportunidades, emprego REMUNERADO e até fim de violência física e psicológica.

É a noite quem anuncia o dia, sem a noite, não faz sentido haver dia, e luz, e calor.

Sem crise não há desafios, sem desafios a vida é um enfado, uma agonia sem fim. Há uma porta na crise, uma porta cuja chave que a abrirá será a sua mente, transformada e renovada!

“e transformarei o vale da Desgraça em uma porta de esperança.”

Oséias 2:15- parte b

Um comentário

  • Paula Galdino

    11/1/2016

    Parabéns muito show !!!!

Deixe uma resposta